Projecto LITES quer produzir tecnologia inteligente de iluminação pública à base de LED.

Projecto LITES quer produzir tecnologia inteligente de iluminação pública à base de LED.

2010-03-08

São quatro os projectos-piloto que fazem parte do LITES, iniciativa europeia de investigação que pretende testar uma nova maneira de alcançar uma melhor eficiência energética por toda a Europa.

Portugal, através da Universidade de Aveiro, está incluído no lote dos quatro Estados-membros escolhidos para integrar esta iniciativa, cujo objectivo principal é produzir uma tecnologia inteligente de iluminação pública à base de LED (díodo emissor de luz) que seja compatível com as normas da União Europeia e que reduza drasticamente o consumo de energia.

A ideia é ter uma iluminação mais amiga do ambiente, através de sensores que medem a intensidade da luz, a temperatura, a intensidade da corrente eléctrica e a detecção de movimento.

O projecto, que começou em Dezembro de 2009 e tem a duração de 30 meses, está orçado em 2,6 milhões de euros, sendo comparticipado em 50 por cento pela Comissão Europeia.

200 pontos de iluminação nos próximos 15 meses

Didier Luzarraga, coordenador do LITES, sublinha ao AmbienteOnline que irão ser instalados 50 pontos de iluminação em cada local que integra o projecto dentro de 15 meses, totalizando 200 pontos de iluminação. Além da Universidade de Aveiro, os restantes projectos serão instalados em Bordéus (França), Piaseczno (Polónia) e na Universidade Técnica de Riga (Letónia).

«A Universidade de Aveiro é parceira nos sensores de optimização e também na realização do site, que está neste momento em fase de construção. Todos os pontos de iluminação são monitorizados remotamente através de uma rede de internet segura. Estimamos que com os LED poderemos poupar até 75 por cento de energia», afirma o responsável.

Tags: